ANA, ACEITA QUE DÓI MENOS!

Tem a minha amiga Ana (@anadmscn). E tem a Diana Riggs.

Essa semana uma pessoa foi espontaneamente dizer que estava assistindo um filme da Diana, quando lembrou da Ana porque achou as duas muito parecidas.

Em outras palavras: Diana Riggs é maravilhosa e a menina achou a Ana parecida com essa mulher maravilhosa.

– MEU SONHO. Foi a resposta ao elogio.

E eu fiquei analisando que tipo de outra resposta ela poderia ter dado:

– VALEU AÍ

– OBRIGADA VIU?

– CARACA EU REALMENTE ACHEI PARECIDA

– UÉ MININA, VERDADE NÉ?

– PUTA MERDA É ISSO MESMO, NUNCA PAREI PRA PENSAR MAS TU TEM RAZÃO

A real é que a gente tá muito acostumada a rebater um elogio com tipo “cê ta maluca nossa nunca jamais, aé cê bateu com a cabeça? MANO para com isso que não tem nada a ver você só pode tá viajando muito no mundo da lua, da onde que você viu isso? Eu ein”.

Resolvi pedir pra ela aplicar uma enquete perguntando se as pessoas achavam ela parecida com a atriz.

O resultado foi bem ÓBVIO e vocês podem conferir no print abaixo:

91% das pessoas falaram que sim, ela era semelhante à atriz – inclusive eu faço parte dessa estatística dos 91%. Foram + de 500 votos para sim e pouco menos de 30 para não.

Dai nesses pouco menos de 30 a gente ainda vai dividir em pessoas que não acham elas parecidas pelo simples fato de não acharem parecidas e pessoas que são amigos e que viram a sacada da semelhança dela com linda e quiseram zoar dizendo que a Ana não é linda. OU SEJA: nenhuma das pessoas acha que a Ana é de fato feia, até porque isso sim seria mentira.

Mas não, a Ana não acredita nos 91% que acham ela maravilhosa diva igual Diana Riggs.

E eu fiquei me questionando sobre isso. Porque é tão difícil acreditar nas pessoas quando elas elogiam a gente? Porque é tão difícil de acreditar que somos lindas, que somos capazes, que somos incríveis?

A verdade é que a gente se auto sabota o tempo inteiro e nem percebe, passa batido, passa como uma brincadeira.

– Hoje você tá tão linda.
– Meu deus to sem maquiagem e cheia de olheiras.

– Seu cabelo tá muito bonito, o que você fez?
– Aé, eu nem lavei ele hoje, só dei um jeito e saí de casa.

– Que roupa linda!
– Foi a primeira que eu vi no guarda-roupas.

A gente nunca acredita né. Parece automático recusar um elogio e até mesmo justificar porque esse elogio é mentira.

Acho que é hora da gente se questionar isso sabe? Começar a aceitar e acreditar que 91% das pessoas acham somos parecidas com a Diana Riggs, porque assim como ela, a gente também é linda.

Não é possível que 91% das pessoas estejam erradas e você que se acha inferior é rainha da razão, coberta bem quentinha de razão.

Então, exercício de hoje (e de amanhã, e depois de amanhã e depois e depois): parar de depreciar um elogio e praticar o agradecimento à ele. Acreditar mais nos outros e acima disso, acreditar em você. Usar isso em seu favor, sabe?

Negar um elogio assim é chato pra você e é chato pra quem o faz.

Eu elogio muito as minhas amigas e hoje quando eu recebo um elogio eu só falo “obrigada”, as vezes com um sorriso meio sem graça. E não, não é pretensão ou ego ou “olha lá ela, se pagando de linda”. Eu só cansei de duvidar de mim mesma.

Importante: a gente também tem que parar de achar que todo mundo faz joguinho e diz que tá feia sabendo que tá bonita porque quer ouvir que tá bonita. Eu mesma já pensei isso das pessoas por muito tempo. Hoje eu penso que cada uma sabe da luta que é pra aceitar a si mesma e se sentir segura com quem é. E mesmo que seja joguinho, infelizmente as vezes a gente tá um cocô e espera se sentir melhor com a aprovação dos outros. Então, empatia porque no fundo tá todo mundo no mesmo barco, viu?

NÃO DUVIDEM DE SI MESMAS.

beijin.

Deixa um oi aqui!

Uhum, você vai gostar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *