UM GUIA DE SOBREVIVÊNCIA PARA UM DIA OU UMA SEMANA DE MERDA

Categorias aleatórios

Agora eu to na cozinha fazendo meu almoço para os próximos dias -e admito que a cara está tão boa que vai ser meu jantar de hoje também.

A questão é que minha semana tá bem meio merda meio bosta. E agora, morando sozinha e com tantas coisas pra fazer eu tive que achar uma maneira de passar por esses dias a modo de não surtar.

Convenhamos, não é só eu que tenho dias merda. Você também tem. Seu amigo tem, sua mãe, seu colega de trabalho. E ouso a falar que o seu cachorro também.

Bom, o que vem ao caso são as maneiras que eu encontrei pra passar o menos lesada possível e que podem muito bem ajudar você aí do outro lado. Mas antes da lista de coisas eu preciso dizer que você tem que se permitir viver o dia de merda. Algo como “CARALHO QUE DIA MERDA QUE BOSTA TÁ TUDO ERRADO, PUTA MERDA EU NÃO DEVIA NEM TER SAÍDO DE CASA. -mas você teve que sair.

Tendo isso em mente, vamos lá:

>Coloco um álbum qualquer de um artista que eu amo no modo aleatório (que eu saiba cantar as músicas porque cantar é uma parte crucial pra mim aqui nesse ponto) enquanto eu cozinho algo que é quase que garantido. O que eu quero dizer com garantido? Aquela comida que você faz bem, seja qual for.
E se cozinhar não for muito a sua praia, a minha dica é pedir alguma comida que você adora. No meu caso ia ser pizza hut ou sushi ou mexicano ou macdnalds ou alguma massa………………………..

>Eu faço o processo completo de skin care: água miscelar, tônico, máscara de argila, sabonete, hidratante e tudo o que eu achar que deve ser levado em consideração. Depois tomo um banho bem quente (daqueles que parece que o couro vai cair do corpo, que é como eu gosto).

>Passo um café, bebo uma cerveja ou uma taça de vinho (ou todos os três não necessariamente nessa mesma ordem).

>Assisto uma série ou um filme que eu amo com uma pipoca e brigadeiro (uma das minhas combinações favoritas nesse mundo -descubra a sua!).

>Vejo vídeos de animais fofinhos na internet. Um gato pedindo abraço, entrando em lugares quase que impossíveis, um neném fofo, um cachorro dormindo e roncando, uma tartaruga de barriga pra cima, por aí vai…

Mas agora vem a maior dica de todas, que minha amiga Lelli falou uma vez e nunca mais saiu da minha cabeça:

Renata, pensa que você está tendo um dia de merda e não uma vida de merda. Vai passar. É só um dia de merda.

Porra.

Simples. Básico. Que eu inclusive já ouvi tantas outras vezes em frases talvez como Clarice Lispector, Fernando Pessoa ou qualquer outro.

A questão é que entrou, bateu sabe. E hoje eu penso: foda-se, eu vou dormir e amanhã -ou depois- vai passar, é isso.

Esse post eu to xingando muito, me perdoa vai. É o calor do momento, voltar a escrever, estar animada com a naturalidade que eu escrevi todos esses parágrafos.

No mais é isso.

Força que todo mundo meio que tá nadando na merda mesmo.

E deixa nos comentários alguma coisa que você faz pra melhorar um dia assim. Se quiser… se não quiser pode me deixar falando sozinha por aqui mesmo.

beijin.

Deixa um oi aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *